Processo criativo, projetual e científico pela gestão do conhecimento: origem familiar para procura do eu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630412020108

Resumo

Este artigo dissemina alguns resultados do Projeto Integrador, denominado: “A origem familiar e a procura do Eu”, da primeira série do curso de graduação em Design de Moda, e seu sistema de gestão que está sendo aprimorado desde 2010. Os articulistas utilizam do método dedutivo, com abordagem qualitativa de natureza exploratória e descritiva na formulação do sistema de gestão e nos estudos de caso de natureza interpretativa, para averiguar os resultados da aplicação do Sistema de Desenvolvimento de Projetos pela Gestão do Conhecimento do processo cognitivo, criativo, projetual e método científico, guiado pelo design thinking. Como resultado tangível apresenta-se os artefatos vestíveis e o diário discente. Conclui-se que envolver emocional e cognitivamente o discente, auxilia-o no entendimento do processo de design

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Seila Cibele Sitta Preto, Universidade Estadual de Londrina Departamento de Design Universidade Pitágoras UNOPAR Departamento de Design

Doutora em Design pela FAAC - UNESP, na linha de pesquisa de Ergonomia e Inovação. Mestre em Design pelo Programa de Pós-graduação em Design e Expressão Gráfica pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Pós-graduada em Marketing, Propaganda e Publicidade em 2006 e em 2010 em Arquitetura de Interiores: Projeto de Ambientes e Qualidade de Vida ,ambas pela Universidade Filadélfia - UNIFIL. Pós-graduada em Moda: Produto e Comunicação pela Universidade Estadual de Londrina - UEL. Graduada em Desenho Industrial - Programação Visual pela Universidade Norte do Paraná - UNOPAR (2002). Atualmente docente da Universidade Estadual de Londrina - UEL no curso de Design Gráfico e Design de Moda e docente da Universidade Norte do Paraná - UNOPAR nos cursos de Desenho Industrial, Design Gráfico e Design de Moda. Atua também como designer e professora de treinamentos de computação gráfica. Possui experiência na área de Desenho Industrial e Design Gráfico e Design Digital atuando nas modalidades de Design de Moda, Gestão de Design, Design de Embalagens, Design Social, Identidades Corporativas, Design Editorial e Técnicas Digitais.

Cleuza Ribas Bittencourt Fornasier, Universidade Estadual de Londrina Departamento de Design

PhD pela Universidade Politécnica de Valencia, no Departamento de Engenharia Gráfica (2014- bolsista CNPq), Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005), especialista em: Arquitetura de Interiores (UNIFIL, 1998), Moda (UEL, 1999) e Design de Moda (CDI de Montivideo em cooperação com o Centro di Analisi Sociali e Progetti da Italia de 2000, como bolsista e recebendo Premiação); Graduada em Desenho industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC 1980). Professora (desde 1985) adjunto da Universidade Estadual de Londrina, atualmente ministra aulas na Graduação de Design de Moda e pós-gradução lato sensu Moda: Produto e Comunicação e Gestão Estratégica de Design. Com experiência na área de Design e Comunicação e como pesquisadora tem participado de vários projetos de pesquisa com ênfase em Gestão de Design e Cultura Visual principalmente nos seguintes temas: gestão do conhecimento, cultura visual de moda, design de moda, pesquisa e criação em design, aplica suas pesquisas na área de indústria de confecção, agricultura familiar e ensino. Possui 6 artigos publicados em revistas Qualis, publicou 6 capítulos em livros e vários artigos científicos completos publicados em eventos nacionais e internacionais de moda, design e comunicação. Possui uma patente de softerware. Faz parte da rDis- Red Internacional de Investigación en Diseño Sistémico, com sede na Universidade Politécnica de Valencia, desde Julho de 2015 e do Núcleo Labconde- Laboratório de Conhecimento em Design Estratégico e conexões na Universidade Estadual de Londrina, desde sua criação em 2014. Participa de comissões científicas de eventos nacionais e internacionais da área de design e moda, faz parte do Comitê Científico da revista Projética, do Departamento de Design da Universidade Estadual de Londrina. Avalia artigos das revistas Discursos Fotográficos (Comunicação-UEL), Estudos dos Domínios da Imagem (LEDI-UEL), da revista Estudos em Design (PUC-RJ) e da revista Icônica da UTFPR- Apucarana.

Referências

ABRANCHES, Ana Margarida. As ciências cognitivas e a nova cultura do conhecimento. In: realizadas no Pólo de Viseu da Universidade Católica Portuguesa, em 29 e 30 de Abril de 2004. Disponível em: http://z3950.crb.ucp.pt/biblioteca/mathesis/mat14/mathesis14_311.pdf .

BAXTER, Mike. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. São Paulo: E. Blucher, 2011.

BERTALANFFY, Ludwig Von. Teoria geral dos sistemas. Petrópolis (RJ ): Vozes, 1973.

BROWN, Tim. Change by design: how design thinking transforms organizations and inspires innovation. New York: HarperCollins, 2009.

CAVALCANTI, Carolina Costa e FILATRO, Andrea. Design thinking: na educação presencial, a distância e corporativa. São Paulo: Saraiva, 2016.

CHOO, C. W. . A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac, 2003.

CROSS, Nigel. Design Thinking. Oxford: Berg, 2011.

DAHER, Margareth Anna Zekvel, et al. O projeto Político Pedagógico do Curso de Design de Moda da Universidade Estadual de Londrina: uma construção coletiva. In: Anais do 7० Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Curitiba, 2006.

DELLORS, Jacques et al. Educação: um tesouro a descobrir. 3ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: MEC: UNESCO, 1999.

DE MASI, Domenico. Criatividade e grupos criativos. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

DEMARCHI, Ana Paula Perfetto; FORNASIER, Cleuza Bittencourt Ribas. A burocracia weberiana presente na sociedade criativa em rede. In: ROVER, Aires José; CARVALHO, Mariza (org.). O sujeito do conhecimento na sociedade em rede. Florianópolis: Fundação José Arthur Boiteux, 2010, v.1, p. 302-338. ISBN: 9788578400.

____________ . O uso do design thinking em um microcosmos do Museu de Londrina para a melhoria da aprendizagem. In: ANAIS DO XIX ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO. Londrina: ENANCIB, 2018, pp. 860-878.

DUAILIBI, Robert.e SIMONSEN JUNIOR. H. Criatividade & Marketing. São Paulo: McGrawHill, 1990.

FORNASIER Cleuza B. R., MARTINS, Rosane, F.F., DEMARCHI, Ana Paula. O ensino da disciplina de desenvolvimento de projetos como sistema de gestão do conhecimento. In: PIRES, Dorotéia Baduy. Design de moda: olhares diversos. São Paulo: Estação da Letras, 2008, pp.127-152.

GIANESI, Irineu G. N. e CORRÊA, Henrique Luiz. Administração estratégica de serviços: Operação para a satisfação do cliente. São Paulo: Atlas, 1994.

GOMES, Luis Vidigal Negreiros. Criatividade, projeto, desenho produto. Santa Maria: sCHDs, 2001.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa. 5 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da metodologia científica. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MICHEL, Maria Helena. Metodologia e Pesquisa Científica em Ciências Sociais: um guia prático para acompanhamento da disciplina e elaboração de trabalhos monográficos. 2 edição, São Paulo: Atlas, 2009.

PAZMINO, Ana Verônica. Como se cria: 40 métodos para design de produto. São Paulo: Blucher, 2015.

POLANYI, Michael. Personal knowledge: Towards a Post-critical philosophy. New York: Harper Torchbook, 1964.

POPPER, Karl Raimund. Conhecimento objetivo: uma abordagem evolucionária. São Paulo: Belo Horizonte, 1975.

RICHARDSON, Roberto J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2010.

Downloads

Publicado

2020-02-01

Como Citar

PRETO, S. C. S.; FORNASIER, C. R. B. Processo criativo, projetual e científico pela gestão do conhecimento: origem familiar para procura do eu. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 108 - 130, 2020. DOI: 10.5965/25944630412020108. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/16434. Acesso em: 5 jul. 2022.