Análise do inventário e quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724623522022183

Palavras-chave:

inventariação, estudo quantitativo, geopatrimônio, Cidades de Pedras, Piauí

Resumo

O inventário e a quantificação de uma área permitem identificar locais com elementos dotados de valores (científico, turístico, estético, cultural, econômico e outros) superlativos, o que os diferenciam das demais partes que constituem a geodiversidade, e permitem, ainda, determinar a relevância desses locais e a necessidade de conservação dos mesmos. O presente artigo tem por objetivo analisar os resultados obtidos a partir do inventário e da quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense, localizada na Região Geográfica Imediata de Picos, estado do Piauí. A metodologia compreendeu a pesquisa bibliográfica e análise teórica, pesquisa de campo, confecção de material cartográfico e avaliação qualitativa e numérica dos geomorfossítios da área. Os resultados evidenciam que a Capadócia Piauiense é possuidora de destacada geodiversidade e geomorfossítios dotados de valores científicos, estéticos, ecológicos, culturais, econômicos, turísticos e didáticos/educativos; no entanto, tais locais carecem de maior valorização, divulgação, e, especialmente, de estratégias de geoconservação que possam vir a minimizar os riscos de sua deterioração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Francisco de Araújo Silva, Federal University of Piauí

Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Piauí – UFPI. Professor Tutor do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Cláudia Maria Sabóia de Aquino, Federal University of Piauí

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe – UFS.  Professora da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Topografia ruiniformes no Brasil. Geomorfologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, Instituto de Geografia, n.50, p. 1-14, 1977

AB’SABER, Aziz Nacib. Domínios morfoclimáticos e províncias fitogeográficas do Brasil. Orientação, São Paulo, n. 3, p. 45-48, 1967.

AGUIAR, Rogério Bôto de; GOMES, José Roberto de Carvalho (orgs.). Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea, estado do Piauí. Fortaleza: CPRM, 2004.

BORBA, André Weissheimer de. Geodiversidade e geopatrimônio como bases para estratégias de geoconservação: conceitos, abordagens, métodos de avaliação e aplicabilidade no contexto do Estado do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, [S.l.], n. 38, v. 1, p. 03-13, 2011.

BRILHA, José. Inventory and quantitative assessment of geosites and geodiversity sites: a review. Geoheritage, [S.l.], n. 8, p. 119-134, 2016.

BRILHA, José. Patrimônio geológico e geoconservação: a conservação da natureza na sua vertente geológica. Braga: Palimage, 2005.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Geossit: cadastro de sítios geológicos. [S.l.], 2016. Disponível em: http://www.cprm.gov.br/geossit Acesso em: 05 abr. 2017.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Sistema de geociências do Serviço Geológico do Brasil (GeoSGB). In: BASE DE DADOS (SHAPEFILES): arquivos vetoriais. [S.l.], 2014. Disponível em: http://geowebapp.cprm.gov.br/ViewerWEB/index_geodiv.html. Acesso em: 20 fev. 2017.

CPRM - COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Mapa geodiversidade Brasil: escala 1:2.500.000. Brasília, DF: Ministério das Minas e Energia, Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral: Serviço Geológico do Brasil, 2006. 68 p.

CRISTO, Sandro Sidnei Vargas de. Abordagem geográfica e análise do patrimônio geomorfológico em unidades de conservação da natureza: aplicação na estação ecológica Serra Geral do Tocantins e área de entorno: estados do Tocantins e Bahia. 2013. 245f. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

GRANDGIRARD, Vicent. Geomorphologie et gestion du patrimoine naturel. La memoire de la Terre est notre memoire. Geographica Helvetica, [S.l.], n. 2, p. 47-52, 1997.

GRANDGIRARD Vicent. Méthode pour la réalisation d'un inventaire de géotopes géomorphologiques. Ukpik, [Fribourg]: Cahiers de l’Institut de Géographie de l’Université de Fribourg, 10, p. 21 137, 1995.

GRAY, Murray. Geodiversity, geoheritage and geoconservation for society International Journal of geoheritage and parks, [S.l.], n. 7, p. 226-236, 2019.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. 2a ed. Chichester: John Wiley & Sons, 2013. 495 p.

GRAY, Murray. Geodiversity: valuing and conserving abiotic nature. Chichester: John Wiley & Sons, 2004.

IRMÃS vivem em área distante da civilização na Capadócia Nordestina. In: globo.com, [S.l.], 2017. Disponível em: http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2017/11/irmas-vivem-em-area-distante-da-civilizacao-na-capadocia-nordestina.html. Acesso em: 15 nov. 2021.

LIMA, Enjolras de Albuquerque Medeiros; BRANDÃO, Ricardo de Lima. Geologia. In: PFALTZGRAF, Pedro Augusto dos Santos; TORRES, Fernanda Soares de Miranda; BRANDÃO, Ricardo de Lima (orgs.). Geodiversidade do estado do Piauí: programa geologia do Brasil – levantamento da Geodiversidade. CPRM: Recife, 2010. p. 15-24.

MEIRA, Suedio Alves; SILVA, Edson Vicente da. Índice de geodiversidade do Parque Nacional de Ubajara, Ceará, Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, [S.l.], v. 7, p. 35-40, 2021.

NASCIMENTO, Marcos Antônio Leite do; RUCHKYS, Úrsula de Azevedo; MANTESSO-NETO, Virginio. Geodiversidade, geoconservação e geoturismo: trinômio importante para a proteção do patrimônio geológico. São Paulo: Sociedade Brasileira de Geologia, 2008. 82 p.

OLIVEIRA, Paula Cristina Almeida de. Avaliação do patrimônio geomorfológico potencial dos municípios de Coromandel e Vazante, MG. 176 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

PANIZZA, Mario. Geomorphosites: concepts, methods and examples of geomorphological survey. Chinese Science Bulletin, [S.l.], n. 46, p. 4-6, 2001.

PANIZZA, Mario. Geomorphological assets: concepts, methods and examples of survey. In: BARETTINO, Daniel; VALLEYO, Mercedes; GALLEGO, Ernesto (eds.). Towards the balanced 210 management and conservation of the geological heritage in the new millenium. Madrid: Sociedad Geológica de España, 1999.

PEREIRA, Diamantino Insua; PEREIRA, Paulo; BRILHA, José; CUNHA, Pedro Proença. The Iberian Massif landscape and fluvial network in Portugal: a geoheritage inventory based on the scientific value. Proceedings of the Geologists Association, [S.l.], v. 126, n. 2, p. 252-265, 2015.

PEREIRA, Diamantino Insua; PEREIRA, Paulo; BRILHA, José; SANTOS, Leonardo. Geodiversity assessment of Paraná State (Brazil): an innovative approach. Environmental Management, [S.l.], v. 52, p. 541-552, 2013.

PEREIRA, Paulo Jorge da Silva. Património geomorfológico: conceptualização, avaliação e divulgação: Aplicação ao Parque Natural de Montesinho. 2006. 395 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Universidade do Minho, Bragam, 2006.

PORCHER, Carla Cristine. Geomorfologia: o estudo do relevo. [Gaspar: unifap], 2012. Disponível em: http://www2.unifap.br/alexandresantiago/files/2012/04/Geomorfologia.pdf. Acesso em: 13 nov. 2021.

REYNARD, Emmanuel. Geomorphosites et paysages. Géomorphologie: relief, processus, environment, [S.l.], v. 3, p. 181-188, 2005.

RODRIGUES, Maria Luísa; FONSECA, André. A valorização do geopatrimónio no desenvolvimento sustentável de áreas rurais. In: COLÓQUIO IBÉRICO DE ESTUDOS RURAIS: CULTURA, INOVAÇÃO E TERRITÓRIO, 7., 2008, Coimbra. Anais [...]. Coimbra: [s.n.], 2008. p. 143-152.

SANTOS, Humberto Gonçalves et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5. ed. rev. e ampl. Brasília, DF: Embrapa, 2018.

SELL, Jaciele Carine; FIGUEIRÓ, Adriano Severo; BORBA, André Weissheimer de. Metodologias de inventariação e quantificação do patrimônio paisagístico: uma contribuição geográfica. Revista Equador, Teresina, v. 4, p. 846-854, 2015.

SHARPLES, Chris. Concepts and principles of geoconservation. Tasmanin: Tasmanin Parks & Wildlife Service, 2002.

SHARPLES Chris. A methodology for the identification of significant landforms and

geological sites for conservation purposes. Tasmania: Forestry Commission Tasmania, 1993.

SILVA, José Francisco de Araújo. Geodiversidade e patrimônio geológico/geomorfológico das “Cidades de Pedras” – Piauí: potencial turístico e didático. 2017. 251 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.

STANLEY, Mick. Geodiversity. Earth Heritage, [S.l.], n. 14, p. 15-18, 2000.

VIEIRA, António. Metodologias para a inventariação e avaliação do geopatrimónio. In: VIEIRA, António et al. (eds.). Geopatrimónio – geoconhecimento, geoconservação e geoturismo: experiências em Portugal e na América Latina. Guimarães: CEGOT-UMinho, 2018. p. 119-134.

VIEIRA, António. O patrimônio geomorfológico no contexto da valorização da geodiversidade: sua evolução recente, conceitos e aplicação. Cosmos, [S.l.], n. 7, p. 1, p. 28-59, 2014.

VIEIRA, António. Serra de Montemuro: dinâmicas geomorfológicas, evolução da paisagem e património natural. 689 p. Dissertação (Doutorado em Geografia) − Universidade de Coimbra, Coimbra, 2008.

ZIEMANN, Djulia Regina; FIGUEIRÓ, Adriano Ssevero. Avaliação do potencial geoturístico no território da proposta Geoparque Quarta Colônia. Revista do Departamento de Geografia da USP, [S.l.], v. 34, p. 137-149, 2017.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

SILVA, José Francisco de Araújo; AQUINO, Cláudia Maria Sabóia de. Análise do inventário e quantificação de geomorfossítios da Capadócia Piauiense. PerCursos, Florianópolis, v. 23, n. 52, p. 183–218, 2022. DOI: 10.5965/1984724623522022183. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/21322. Acesso em: 28 fev. 2024.