Azul ou rosa: manifestações identitárias de gênero sob o viés normativo do consumo

Autores

  • Daniel Keller Universidade Feevale FAPERGS/CAPES
  • Denise Castilhos de Araujo Universidade Feevale

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724616302015221

Resumo

Pensar no consumo como força que influencia identidades é assumir a importância das peças e campanhas publicitárias na formação dos sujeitos sociais. Com o desejo de pensar algumas questões acerca das identidades de gênero relacionadas ao consumo, foi realizada a análise de imagens que tratam destas temáticas. A partir deste percurso, foi possível perceber que existe uma força no sentido normativo, ou seja, que coloca o sujeito adequado a determinados padrões identitários. O consumo passa a desempenhar, portanto, importante papel na construção do contexto normativo das identidades de gênero. A pesquisa foi desenvolvida a partir de um método teórico analítico e com o objetivo de reconhecer o consumo como tecnologia social de normatização das identidades de gênero. Palavras-chave: Consumo; Comunicação; Gêneros; Normatização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Keller, Universidade Feevale FAPERGS/CAPES

Bolsista FAPERGS, bacharel em Moda e mestrando em Processos e Manifestações Culturais - Linha de Pesquisa Memória e Identidade - FEEVALE

Denise Castilhos de Araujo, Universidade Feevale

Doutora em Comunicação Social; professora do Mestrado em Processos e Manifestações Culturais e dos cursos de Comunicação Social e Design; pesquisadora do Grupo de Estudos Cultura e Memória da Comunidade na Universidade Feevale.

Downloads

Publicado

2015-07-02

Como Citar

KELLER, D.; DE ARAUJO, D. C. Azul ou rosa: manifestações identitárias de gênero sob o viés normativo do consumo. PerCursos, Florianópolis, v. 16, n. 30, p. 221-235, 2015. DOI: 10.5965/1984724616302015221. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724616302015221. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua