Das experiências desperdiçadas: dentre as muitas ausências estão também as crianças <em>DOI: 10.5965/198472461426201309</em>

Autores

  • Fernanda Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Este texto tem por objetivo trazer para o debate o tema da defesa das crianças como cidadãs de direito. Procura-se, a partir das contribuições de Boaventura de Sousa Santos (1997, 1999, 2002, 2007), refletir como questões sociais amplas - globalização e capitalismo - afetam os modos das crianças viverem a infância, pois influem diretamente em suas vidas e nas formas como significam a realidade que as cerca. Primeiramente, a discussão focará as questões históricas e as distintas experiências sociais desperdiçadas, submetidas a invisibilidades e ausências. Por fim, as reflexões privilegiarão alguns aspectos que constituem a construção social da infância, bem como a defesa dos direitos das crianças e de sua participação efetiva nas decisões que lhe dizem respeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Gonçalves, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduada em Pedagogia com Habilitação em Educação Infantil e Séries Iniciais pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012). Atualmente é Mestranda no Programa de Pós-Graduação da mesma universidade na linha Educação e Infância. É integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Educação na Pequena Infância - NUPEIN, sediado no Centro de Ciências da Educação da UFSC.

Downloads

Publicado

2013-08-02

Como Citar

GONÇALVES, F. Das experiências desperdiçadas: dentre as muitas ausências estão também as crianças <em>DOI: 10.5965/198472461426201309</em>. PerCursos, Florianópolis, v. 14, n. 26, p. 09 - 25, 2013. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/198472461426201309. Acesso em: 1 jul. 2022.