“O nosso amor a gente inventa”: discursos e práticas amorosos homo e heterossexuais

Autores

  • Telma Amaral Gonçalves Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724215282014337

Resumo

Meu objetivo é colocar em foco as diferentes percepções acerca do amor e de sua prática a partir dos dados levantados em minha tese de doutorado, em que investiguei a vivência amorosa de parcerias afetivo-sexuais pertencentes aos segmentos médios do universo homo e heterossexual. Para o grupo entrevistado, o amor apresenta dois sentidos principais: um deles, associado ao ideal do amor romântico, que resulta numa sua visão naturalizada e na ideia de incompletude; o outro, associado à noção de que o amor se constrói cotidianamente, tem como elementos mais importantes o companheirismo, o carinho e o respeito. Ambas as visões se sobrepõem, dando uma configuração muito particular à pratica amorosa. Palavras-chave: Amor; amor romântico; homossexualidade e heterossexualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Telma Amaral Gonçalves, Universidade Federal do Pará

Antropóloga, professora e pesquisadora da Universidade Federal do Pará. Faculdade de Ciências Sociais, Laboratório de Antropologia.

Downloads

Publicado

2014-07-16

Como Citar

GONÇALVES, T. A. “O nosso amor a gente inventa”: discursos e práticas amorosos homo e heterossexuais. PerCursos, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 337 - 353, 2014. DOI: 10.5965/1984724215282014337. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724215282014337. Acesso em: 8 ago. 2022.