Pensar e tatear a Educação das Artes Visuais de pessoas com Deficiência Visual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267932023193

Palavras-chave:

educação das artes visuais, educação especial, deficiência visual, investigação-criação

Resumo

Este artigo é uma contribuição aos campos da Educação das Artes Visuais e da Educação Especial, especificamente da educação de pessoas cegas e/ou com baixa visão. A partir da revisita aos tempos-espaços da História do Ensino de Artes no Brasil, cartografou-se um pensar e tatear modos de fazer existir processos experimentais de criação em duas disciplinas de um Curso Técnico em Artesanato – Proeja de uma instituição especializada na educação de pessoas com deficiência visual. Esses processos foram possibilitados pelas pistas achadas nas ementas das disciplinas, e foram colocados em operação através do método da investigação-criação. Dessa maneira, as contribuições emergem das notas rizomáticas dessas experimentações, que constituem mundos em devir a cada experiência e vivência possibilitada pelas aulas. As notas rizomáticas não encerram nelas mesmas as possibilidades de experimentação no campo da docência, mas são apresentadas como disparadoras para seguir criando caminhos e maneiras de acessibilizar a Educação das Artes Visuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caue de Camargo dos Santos, Instituto Benjamin Constant

Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico em Artes Visuais e pesquisador no programa de reabilitação do Departamento de Estudos, Pesquisas Médicas e de Reabilitação (DMR), no Instituto Benjamin Constant (IBC), Rio de Janeiro (RJ). É doutor em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS) e mestre em Letras: Linguagem e Identidade pela Universidade Federal do Acre (UFAC-AC), concentrando os estudos e pesquisas nas temáticas de Educação e Artes, Educação Especial e Filosofia da Diferença. 

Referências

ARAÚJO, N. S. de; AMORIM, F. R.; MARCHI, S. R.; ANDRADE, A. F.; DELAZARI, L. S.; SCHMIDT, M. A. R. Avaliação do Sistema de Código de Cores “See Color” em Mapa Tátil. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 72, n. 1, p. 34–48, 2020. DOI: 10.14393/rbcv72n1-51660. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileira cartografia/article/view/51660. Acesso em: 6 jul. 2023.

BARBOSA, Ana Mae (org.). Ensino da Arte: memória e história. São Paulo: Editora Perspectiva, 2011.

BARBOSA, Ana Mae. Arte-Educação no Brasil: realidade hoje e expectativas futuras. Estud. av., São Paulo, v.3, n.7, p.170-182, 1989.

BARBOSA, Ana Mae. Ensino da Arte e do Design no Brasil: unidos antes do Modernismo. Revista Digital do LAV. Santa Maria, v. 8, n. 2, p. 143 – 159, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/view/19869. Acesso em: 3 ago. 2023.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.

CASTRO, Amilcar de. Corte e dobra. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

CASTRO, Amilcar de. Enciclopédia: Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2023. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa2448/ amilcar-de-castro. Acesso em: 3 ago. 2023.

CATUNDA, Leda. Enciclopédia: Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2023. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa10215/leda-catunda Acesso em: 3 ago. 2023.

CATUNDA, Leda. Obras. Site oficial da artista Leda Catunda. Rio de Janeiro: Fortes D’Aloia & Gabriel, S/data. Disponível em: http://www.ledacatunda.com.br/portu/comercio.asp?flg_Lingua=1&cod_Artista=92&cod_Serie=24. Acesso em: 3 ago. 2023.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI; Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia 2. Vol.1/ tradução Ana Lúcia de Oliveira, Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. São Paulo: Editora 34, 2011.

DELEUZE, G. e GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia 2. Vol. 3/ tradução Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira, Lúcia Cláudia Leão e Suely Rolnik. São Paulo: Editora 34, 2012.

FERRAZ, Maria Heloísa C. de T.; FUSARI, Maria F. de Resende e. Metodologia do Ensino da Arte: fundamentos e proposições. 2ª ed. - revista e ampliada por Maria Heloisa C. de T. Ferraz. São Paulo: Editora Cortez, 2009.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na Educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998.

IBC, Instituto Benjamin Constant -. Projeto Pedagógico do Curso Técnico em Artesanato Integrado à Educação de Jovens e Adultos. DED/IBC: Rio de Janeiro, 2019.

KASTRUP, Virgínia; CARIJÓ, Filipe Herkenhoff; ALMEIDA, Maria Clara de. Abordagem da Enação no Campo da Deficiência Visual. Informática na Educação: teoria & prática Porto Alegre, v.12, n.2, jul./dez. 2009. ISSN impresso 1516-084X.

LARROSA, Jorge. Experiência e alteridade em Educação. Revista Reflexão e Ação. Santa Cruz do Sul, v.19, n2, p.04-27, jul./dez. 2011. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/article/view/2444. Acesso em: 3 ago. 2023.

MARCHI, Sandra Regina. Design universal de código de cores tátil: contribuição de acessibilidade para pessoas com deficiência visual. 2019. 252 p. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2019.

OHTAKE, Tomie. Enciclopédia: Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2023. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa4437/tomie-ohtake. Acesso em: agosto de 2023.

PEREIRA, Géssica; FERRONATO, Rubens. Código tátil de identificação de cores para pessoas com deficiência visual. Depositantes: Géssica dos Santos Pereira e Rubens Ferronato. Depósito: 26 nov. 2019.

REILY, Lúcia. O ensino de Artes Visuais na escola no contexto da inclusão. Cad. Cedes. Campinas, vol. 30, n. 80, p. 84-102, jan.-abr. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/CWsw5Zfd3dR8xhZVyQrXjBd/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 3 ago. 2023.

SANTOS, Caue de Camargo dos. Corpo-ateliê: memórias performadas por um professor-artista. 2022. Tese de Doutorado em Educação e Arte – Centro de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2022. p. 1-135.

SILVA, Cristiane da; HOSTINS, Regina Célia Linhares; MENDES, Regina da Silva. O lugar do Atendimento Educacional Especializado nas práticas culturais de escolarização em contextos de inclusão escolar. Revista Linhas. Florianópolis, v. 17, n. 35, p. 10-29, set./dez. 2016. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/ 1984723817352016010. Acesso em: 3 ago. 2023.

PLAZA CARVAJAL, M. L. Entrevista à Profa. Dra. Lúcia Reily. Revista Educação, Artes e Inclusão. Florianópolis, v. 6, n. 2, 2012. Disponível em: https://periodicos.udesc.br/index. php/arteinclusao/article/view/3021 Acesso em: ago. 2023.

WEISSMANN, Franz. Enciclopédia: Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira. São Paulo: Itaú Cultural, 2023. Disponível em: http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa9471/franz-weissmann. Acesso em: 3 ago. 2023.

Downloads

Publicado

2024-01-04

Como Citar

SANTOS, Caue de Camargo dos. Pensar e tatear a Educação das Artes Visuais de pessoas com Deficiência Visual. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 9, n. 3, p. 193–210, 2024. DOI: 10.5965/24471267932023193. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/24450. Acesso em: 23 jun. 2024.