Tecendo poéticas feministas: crochê, bordado e poesia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267832022054

Palavras-chave:

Arte-Educação, Arte Contemporânea, Feminismos, Arte Têxtil, Oficina

Resumo

O presente artigo apresenta o grupo “Caixa de Pandora: Estudos sobre Gênero, Arte e Memória” (CNPq), explorando suas ações extensionistas junto à comunidade, que buscam estabelecer diálogo sobre as violências e estereótipos de gênero, bem como alternativas feministas para viver e criar. As artes têxteis são escolhidas pelo grupo como prática para as oficinas por estarem culturalmente associadas ao feminino desde o Renascimento, artes da artesania que, contemporaneamente, têm encontrado grande valorização dentro das artes. Nessas oficinas, experimentamos, de maneira colaborativa, técnicas de crochê, tricô e bordado, pautando discussões de gênero a partir das experiências compartilhadas pelas participantes. Através das experimentações e discussões realizadas em oficina, buscando desconstruir o cânone hegemonicamente patriarcal e europeu na arte e na literatura para enfatizar e destacar os corpos dissidentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Cristina Dias, Universidade Federal de Pelotas

Pesquisadora e bolsista CAPES vinculada ao Programa de Pós Graduação em Educação da UFPel

Julia Petiz Porto, Universidade Federal de Pelotas

Bordadeira, artista visual e pesquisadora, vinculada ao Programa de Mestrado em Artes Visuais da UFPel

Ursula Rosa da Silva, Universidade Federal de Pelotas

É atualmente vice-reitora da UFPel e professora do PPGA/UFPel atuando na linha de Ensino da Arte e Educação Estética.

Referências

CAIXA DE PANDORA. Vozes de Mulheres. Videoarte. Edição: Luana Arrieche. Acervo do grupo. Pelotas, 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=h0w-P84OLOQ&list=PLIOD7PXWifdqMnJL8Al1mUcH4XbcLTQKj&index=2. Acesso em: 14 nov. 2022.

CHADWICK, Whitney. Mujer, Arte y Sociedad. 2. ed. Barcelona: Ediciones Destino, 1999.

COLLINS, Patricia Hill. Em direção a uma nova visão: raça, classe e gênero como categorias de análise e conexão. In: MORENO, Renata (org.). Reflexões e práticas de transformação feminista. Coleção Cadernos Sempreviva. São Paulo: SOF, 2015, p. 13-42.

GAARD, Greta Claire. Rumo ao ecofeminismo queer. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 197, jan. 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/S0104-026X2011000100015. Acesso em: 16 out. 2021.

GUIMARÃES-SILVA, Pâmela; PILAR, Olívia. A potencialidade do conceito de interseccionalidade. In: MESQUITA, Carolina; ESTEVES, Juliana; LIPOVETSKY, Nathália (org.). Feminismo & Dívida. Nápoli: La Città del Sole, vol. 1, ed. 1, 2020, p. 53-70.

HARAWAY, Donna. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu, n. 5, p. 7-41, 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773. Acesso em: 02 ago. 2022.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo Martins Fontes, 2013.

HOOKS, Bell. Eros, erotismo e processo pedagógico. In: LOURO, Guacira. L. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2. ed. Belo Horizonte: Grupo Autêntica, 2000, p. 113-124.

MALDONADO-TORRES, Nelson. A Modo de Comentario Inicial. In: WALSH, Catherine (org.). Pedagogias Decoloniales: Prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo I. Ediciones Abya-Yala, Quito-Ecuador, 2013, p.11-13.

MIRANDA, Maria Brígida de. Colcha de Memórias: Epistemologias Feministas nos Estudos das Artes da Cena. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 33, p. 231-248, 2018. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573103332018231. Acesso em: 14 nov. 2022.

NOCHLIN, Linda. Por que não houve grandes mulheres artistas? Tradução de Juliana Vacaro. São Paulo: Edições Aurora, 2016. Disponível em: http://www.edicoesaurora.com/ensaios/Ensaio6.pdf. Acesso em: 16 abr. 2021.

PARKER, Roszika. A criação da feminilidade. In: PEDROSA, Adriano; CARNEIRO, Amanda. MESQUISTA, André (org.). História das mulheres, histórias feministas: antologia. São Paulo: MASP, v. 2, 2019, p. 95-109.

RAGO, Margareth. A Aventura de contar-se. Feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade. Editora da Unicamp: Campinas, 2018.

ROLNIK, Suely. O saber-do-corpo nas práticas curatoriais. Driblando o inconsciente colonialcapitalístico. In: ALBUQUERQUE, Fernanda. MOTTA, Gabriela (org.). Curadoria em artes visuais: um panorama histórico e prospectivo. São Paulo: Santander Cultural, 2017, p. 47-76.

SÁINZ, Mercedes Sanchéz. Pedagogías Queer. ¿Nos Arriesgamos a hacer otra educación? Madri: Editora Catarata, 2019.

SARDENBERG, Cecília Maria Bacellar. Considerações introdutórias às pedagogias feministas. In: COSTA, Ana Alice Alcantara; TEXEIRA, Alexnaldo; VANIN, Iole Macedo. (org.). Ensino e Gênero: Perspectivas Transversais. Salvador: UFBA - NEIM, 2011, p. 17-32.

SILVA, Luciene Maria da. O estranhamento causado pela deficiência: preconceito e experiência. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 33, p. 424-434, set/dez, 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782006000300004. Acesso em: 18 out. 2021.

SIMIONI, Ana Paula Cavalcanti. Profissão Artista: pintoras e escultoras acadêmicas brasileiras. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.

SIMONI, Ana Paula Cavalcanti. Bordado e transgressão: questões de gênero na arte de Rosana Paulino e Rosana Palazyan. Proa: Revista de Antropologia e Arte, [s. l.], v. 1, n. 2, 2010. Disponível em: https://ojs.ifch.unicamp.br/index.php/proa/article/view/2375. Acesso em: 02 ago. 2022.

WALSH, Catherine. Gritos, grietas y siembras de vida: entretejeres de lo pedagógico y lo decolonial. In: WALSH, Catherine (org.). Pedagogias Decoloniales: Prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo II. Ediciones Abya-Yala, Quito-Ecuador, 2017, p. 17-48.

Downloads

Publicado

2022-12-31

Como Citar

DIAS, Vanessa Cristina; PORTO, Julia Petiz; SILVA, Ursula Rosa da. Tecendo poéticas feministas: crochê, bordado e poesia. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 054–070, 2022. DOI: 10.5965/24471267832022054. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/22878. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática