Da catarse ao catártico: sobre uma teoria da representação pós-dramática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101502024e0701

Palavras-chave:

catarse, catártico, voz, olhar, desejo

Resumo

O entendimento da noção de catarse passou por constante debates teóricos e controvérsias ao longo da história do teatro, e dela foram difundidas diferentes perspectivas atreladas a interesses e contextos sociais, culturais e políticos. A noção de catarse relativa à tragédia, conforme definição de Aristóteles, tem sido então explorada pelos movimentos teatrais até a sua aparente recusa no teatro contemporâneo, em especial o chamado pós-dramático. Esse artigo visa explorar não mais um possível entendimento de catarse no contemporâneo, mas como as experimentações do teatro pós-dramático se distanciam da noção aristotélica e estabelecem uma nova perspectiva ao se focarem no efeito catártico, em uma análise que perpassa a psicanálise lacaniana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean-Michel Vives, Universidade de Nice Sophia-Antipolis

Professor Adjunto no Departamento Psicologia Clínica e Patológica, na  Universidade de Nice Sophia-Antipolis Nice – France. Psicanalista, professor e escritor.

Renata Mattos-Avril, Rio de Janeiro State University

Doutora em Psicanálise. Pesquisadora com Pós-Doutorado pela Universidade Nice Sophia-Antipolis. Professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Psicanalista, professora, escritora.  

Rafael Percino, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Mestre em Artes Cênicas  pelo Instituto de Artes de São Paulo da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Bacharel em Artes Cênicas - Habilitação em Interpretação Teatral pela UNESP. Bacharel em Engenharia da Computação pelo Centro Universitário Fundação Instituto de Ensino para Osasco (UNIFIEO). 

Referências

Referencias da Tradução

ARISTÓTELES. Poética. Trad. Ana Maria Valente, Lisboa: Edição da Fundação Calouste Gulbenkian, 2008.

ARISTÓTELES. Política. Trad. António Campelo Amaral e Carlos Gomes, Lisboa: Veja, 1998.

LACAN, J. O seminário, livro 7 – a ética da psicanálise. Texto estabelecido por Jacques-Alain Miller, versão brasileira de Antonio Quinet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1988.

MATTOS R., VIVES J.-M. “From catharsis to the cathartic: toward a post-dramatic theory of representation”. Edição: Sukhanova, Ekaterina and Hans-Otto Thomashoff. Body Image and Identity: Psychoanalytic, Social, Cultural and Aesthetic Perspectives. Nova York, Routledge: 2015, p. 86-94.

MATTOS, R; VIVES, J.-M. From catharsis to the cathartic: toward a post-dramatic theory of representation. ResearchGate, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/286224196_From_catharsis_to_the_cathartic_Toward_a_postdramatic_theory_of_representation. Acesso em: 01 de outubro de 2023.

Referencia Original

ARISTÓTELES. La Poétique. Tradução e notas: Roselyne Dupont-Roc, Jean Lallot, Paris: Seuil, 1980.

ARISTÓTELES. Politique. Chapitre 7, 1342a 7-11.

AULAGNIER, P. La violence de l’interprétation. Paris: P.U.F, 1975.

CORNEILLE, P. “Discours de la tragédie et des moyens de la traiter selon le vraisemblable ou le nécessaire”, “Trois Discours sur le Poème dramatique”, Œuvres Complètes. Tome III, Paris: NRF, Bibliothèque de La Pléiade, 1987.

DIDI-HUBERMAN, G. Invention de l’hystérie. Charcot et l’iconographie photographique de la Salpetrière. Paris: Macula, 1982.

FLORENCE, J. “Poétique théâtrale et esthétique freudienne”, Insistance. Toulouse: Eres, 2006.

BANU, G. ; BRUNO, B. (org.). Le cas Avignon 2005. Regards critiques. Paris: L’entretemps, 2005.

FREUD, S. “Personnages psychopathiques à la scène”, Œuvres Complètes. Paris: P.U.F., 2006.

LACAN, J. Le Séminaire, Livre VII, L’Ethique de la psychanalyse. Paris: Seuil, 1986.

LEHMANN, H.-T. Le théâtre post dramatique. Paris: L’arche, 2002.

MATTOS R., VIVES J.-M. “From catharsis to the cathartic: toward a post-dramatic theory of representation”. Edição: Sukhanova Ekaterina; Hans-Otto Thomashoff. Body Image and Identity in Contemporary Societies: Psychoanalytic, Social, Cultural and Aesthetic Perspectives. Nova York, Routledge: 2015, p. 86-94.

NAUGRETTE, C. “Du cathartique dans le théâtre contemporain”, Littérature et thérapeutique des passions. La catharsis en question. Paris: Hermann, 2011, p. 167-180.

PIERRON, A. Les nuits banches du Grand-Guignol. Paris: Seuil, 2002.

REGNAULT, F. “Katharsis” em Conférences d’esthétique lacanienne. Paris: Seuil, 1997.

REGNAULT, F. “La catharsis selon Lacan” em Littérature et thérapeutique des passions. La catharsis en question. Paris: Hermann, 2011.

Publicado

2024-04-28

Como Citar

VIVES, Jean-Michel; MATTOS-AVRIL, Renata; PERCINO, Rafael. Da catarse ao catártico: sobre uma teoria da representação pós-dramática. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 50, 2024. DOI: 10.5965/1414573101502024e0701. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1-15. Acesso em: 20 jul. 2024.