O Castelet Eletrônico, um espaço tecnológico a serviço da marionete

Autores

  • Patrice Freytag Université Laval (Quebec)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1809138502162016078

Resumo

Este artigo relata uma pesquisa multidisciplinar: o Castelet2 Eletrônico,
associando os artistas marionetistas do LANTISS e os pesquisadores em Robótica, Ótica e Informática da Université Laval, visando à criação de um protótipo de castelet robotizado, maqueta física instrumentalizada permitindo a concepção virtual e telecolaborativa em tempo real do conjunto dos componentes evolutivos de um espetáculo cênico. Como prolongamento desta pesquisa, um espetáculo original de marionetes foi criado, no qual a temática foi A viagem de Tchekov rumo a Sakhalin. Nosso desafio foi tornar possível o encontro de dois universos supostamente em oposição: de um
lado, o tecnológico e, de outro, o artístico e o poético, cada disciplina questionando a outra e confrontando-a com suas próprias exigências. Aventura técnica tanto quanto humana, o processo de pesquisa e criação se estendeu por diversos anos, associando os pesquisadores experientes aos estudantes em via de profissionalização.

Palavras-chave: Marionetologia3·. Novas tecnologias. Castelet. Teatro de bonecos. Escritura cênica. Tchekov.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrice Freytag, Université Laval (Quebec)

Doutor em Teatro (2004) pela Universidade Laval, Canadá. Marionetista, membro fundador do l’Atelier de l’Arcouest – Dieppe (1974–1996). Professor de Teatro de Animação
no Curso de Teatro da Universidade Laval. Pesquisa a formação do atormanipulador assim como dramaturgias do teatro de animação. Integra o projeto Le Castelet électronique, Laboratório de novas tecnologias de
imagem, som e palco (LANTISS) da Universidade de Laval.
 

Downloads

Publicado

2018-02-26

Como Citar

FREYTAG, P. O Castelet Eletrônico, um espaço tecnológico a serviço da marionete. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 16, p. 078-103, 2018. DOI: 10.5965/1809138502162016078. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/moin/article/view/1059652595034702162016078. Acesso em: 25 set. 2022.