A digitalização tridimensional como método de verificação da deformação do MDF ocasionada pela absorção de água

Autores

  • Eliana Paula Calegari Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Viviane Marcello Pupim Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Mário André Leal Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Fábio Pinto da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312912182017014

Resumo

A digitalização tridimensional consiste na captura de dados de superfícies, e a partir disso, a construção de objetos em modelos 3D virtuais. Esta tecnologia possui diversas aplicações, como: a produção de roupas, calçados e próteses personalizadas, criação de dados 3D de modelos para animação, jogos e filmes, reprodução de peças de arte como esculturas, na engenharia reversa, entre outros. Sendo assim, neste trabalho, a digitalização tridimensional foi aplicada na caracterização de materiais. Desta forma, o estudo teve como objetivo a verificação da deformação do mdf ocasionada pela absorção de água a partir da digitalização tridimensional. Para isso, foram confeccionados corpos de prova de MDF de duas marcas diferentes e realizado o ensaio de absorção de água. A digitalização dos corpos de prova foi realizada antes da imersão em água destilada, após 2 h e 24 h de imersão. Os resultados evidenciaram que a digitalização tridimensional pode ser utilizada como método de verificação da deformação, pois demonstrou o inchamento dos corpos de prova submetidos ao ensaio de absorção de água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Paula Calegari, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui mestrado em Design pelo Programa de Pós- Graduação em Design com Ênfase em Design e Tecnologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2013), graduação em Desenho Industrial - Projeto de Produto (2011) e Técnico em Informática pela Universidade Federal de Santa Maria (2007). Atualmente é doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Design com Ênfase em Design e Tecnologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde desenvolve pesquisas na área de design e materiais.

Viviane Marcello Pupim, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Design e Tecnologia no PGdesign/UFRGS e docente no curso de Design de Produto do Centro Universitário Franciscano, onde graduou-se em Design de Produto (2003), possui experiência na área de Desenho Industrial, com ênfase em móveis, atuando também no design de produtos e desenvolvimento local. Mestre em Internacionalização do Desenvolvimento Local - Università di Bologna (2009), curso sanduíche com a UNIBO sede de Buenos Aires, reconhecido pelo mestrado em Economia da Universidade Federal de Pernambuco com conceito capes 5. Em 2011 concluiu a graduação do curso PEG - Formação de Professores para Educação Profissional pela Universidade Federal de Santa Maria. Especialista em Design do Produto pela Universidade Luterana do Brasil (2006), e também atuou como docente no curso de Design da UNIJUÍ - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, onde coordenou o núcleo de design de produto.

Mário André Leal, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharel em Design de Produto pela Universidade FEEVALE, em 2010. Com experiência profissional nas áreas de design gráfico e produto, atuando em agências de publicidade e indústrias metalúrgicas e moveleiras. Atualmente é bolsista DTI do Laboratório de Design e Seleção de Materiais (LdSM/UFRGS) pela CNPq.

Fábio Pinto da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela UFRGS (2002), Mestrado (2006) e Doutorado (2011) em Engenharia, com ênfase em Ciência e Tecnologia de Materiais, pelo PPGE3M/UFRGS. Atualmente é Professor Adjunto no Departamento de Design e Expressão Gráfica (DEG/FA/UFRGS) e Professor Permanente no Programa de Pós-Graduação em Design, com ênfase em Design & Tecnologia (PGDESIGN/UFRGS). É consultor ad hoc de órgãos de fomento como: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB). É Coordenador do Centro Multiusuário de Prototipagem Rápida (CMPR), do Parque Científico e Tecnológico da UFRGS (ZENIT/UFRGS); membro do comitê gestor do Laboratório de Inovação e Fabricação Digital da Escola de Engenharia (LIFE/UFRGS); e integrante do Comitê Local de Iniciação Tecnológica, da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico (SEDETEC/UFRGS). É pesquisador no Laboratório de Design e Seleção de Materiais (LdSM/UFRGS) com experiência nas áreas de Design e Engenharia, atuando desde 2000 em temas relacionados às Tecnologias 3D: Digitalização Tridimensional, Impressão 3D, Usinagem CNC, Corte a laser, Fabricação e Inspeção Digital. Atua ainda em projetos envolvendo Biônica, Preservação do Patrimônio Cultural e Tecnologia Assistiva.

Downloads

Publicado

2017-05-02

Como Citar

CALEGARI, E. P.; PUPIM, V. M.; LEAL, M. A.; DA SILVA, F. P. A digitalização tridimensional como método de verificação da deformação do MDF ocasionada pela absorção de água. DAPesquisa, Florianópolis, v. 12, n. 18, p. 14-29, 2017. DOI: 10.5965/1808312912182017014. Disponível em: https://www.periodicos.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/7994. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)